© 2023 por NÔMADE NA ESTRADA. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • YouTube - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

Road Trip USA Parte Final | Savannah

24.04.2019

USA de Carro (Virgínia até Flórida) 

 

Não deixe de conferir também o vídeo no meu canal do YouTube:

 

 

 

Savannah me deu a impressão de cidade organizada, bem planejada e conservada. As ruas e avenidas são fáceis para se locomover tanto de carro quanto a pé, a cada quarteirão tem uma pracinha e as calçadas são "enfeitadas" pelas oak trees (árvores carvalho).

 

Uma coisa interessante sobre essas árvores é que os índios americanos chamavam elas de tree hair (árvore de cabelo), mais tarde elas passaram a ser chamadas de "Barba de Espanhol" pelos primeiros colonizadores franceses porque eles achavam que o musgo das árvores pareciam as longas barbas que os espanhóis usavam. E por fim o nome das árvores de carvalho passou a ser Spanish Moss (musgo espanhol). 

 

Saímos de St. Augustine por volta das 5 da tarde, foram em torno de 2h45 minutos de carro até Savannah. Pegamos um hotel por 2 noites que custou USD$152.

 

Sobre os hotéis que ficamos ao longo do caminho:

 

Somente o hostel em Miami foi reservado com antecedência, pois era o destino final onde passaríamos mais dias e era réveillon, portanto, chegar sem reserva seria praticamente impossível encontrar algum lugar para ficar que fosse bom e barato. Já todos os outros hotéis a gente foi reservando pelo celular enquanto estávamos à caminho usando o site booking.com ou hotels.com.

 

Compramos bebidas e no quarto do hotel fomos fazendo um esquenta enquanto nos arrumávamos para sair. Em uma busca na internet encontramos um bar que parecia ser interessante chamado Savannah Smiles Dueling Pianos, chamamos o Uber e fomos. 

 

O bar fica bem no centro histórico próximo a várias atrações como a praça Chippewa Square e a River Street. Gostei muito do bar, uma banda estava tocando ao vivo vários clássicos do pop, rock e reggae. A região era bem agitada, tinha vários bares e baladas perto umas das outras, por isso, saímos pulando de bar em bar até cansarmos e pegarmos o uber de volta para o hotel.

 

04/01/2019

 

Na manhã seguinte começamos nosso passeio por um cemitério que existe desde meados de 1846 mas foi em 1907 que ele se tornou público e passou a ter o nome de Bonaventure Cemetery.  Além de sua melancólica formosura - como todo cemitério. O Bonaventure é conhecido por algumas histórias, como a tumba da pequena Gracie, uma garotinha filha do dono do Hotel Polaski que ficava na praça Johnson em Savannah. Ela costumava brincar pelos corredores do hotel e era a queridinha dos hospedes. Ela morreu de pneumonia em 1889 aos 5 anos de idade. Seu pai, devastado, pediu que um artista esculpisse uma estátua da garotinha em tamanho real que foi colocada em seu túmulo. Outra história interessante sobre o Bonaventure é que ele foi cenário para a capa do best seller Meia Noite no Jardim do Bem e do Mal, que foi publicado em 1994 e adaptado para as telas em 1997.

 

Nossa segunda parada foi no Parque Forsyth. Um dos parques mais recomendados para visitantes. É uma área de 30 acres que fica no centro histórico da cidade que tem uma variedade de coisas para fazer, como trilha para caminhada, playground para crianças, quadra de tênis, basquete, futebol, uma fonte linda e é repleto das lindas oak trees.

 

Dali fomos direto para o historic district (centro histórico) e paramos na famosa praça Chippewa Square. O porquê dessa praça ser famosa é simples: Sabe a cena do filme Forrest Gump que o ator Tom Hanks está sentado num banco de uma praça e começa a contar sua história para todos que sentam ao seu lado? Pois então, foi na Chippewa Square. O banco foi colocado pela produção do filme, ou seja, não era um banco original que fazia parte da praça. Mais tarde o banco foi levado para os estúdios Paramount em Los Angeles e uma réplica é mantida no Savannah Visitors Center. 

 

Paramos pra comer em um restaurante japa, o Sapporo USD$14 come à vontade. Infelizmente o dia estava chuvoso e depois que comemos a chuva aumentou então resolvemos voltar para o hotel e passar o resto da tarde embaixo das cobertas. 

 

Saímos de novo à noite para comer num restaurante mexicano chamado La Parrilla, tomamos uma margarita enorme e comemos até não aguentarmos mais e a conta deu USD$35. E acabamos o dia assim. 

 

05/01/2019

 

Último dia em Savannah, estava ensolarado e o plano foi conhecer a River Street. A famosa rua ao longo do Rio Savannah que fica também no centro histórico e conta com mais de 75 butiques, feirinhas, galerias e estúdios de arte, restaurantes e pubs. É uma experiência deliciosa caminhar ao longo da River Street sem pressa, apreciando a paisagem dos comércios, do rio e dos cruzeiros embarcados ali que também oferecem tours. Aproveite para comprar a sua souvenir de Savannah por aqui.

 

Andamos pela River Street até a estátua The Waving Girl (a menina que acena), que também tem uma história interessante. Por 44 anos, entre 1887 e 1931, Florence Martus morava com seu irmão que era caseiro do farol de Savannah, todos os navios que chegavam ou partiam ela estava lá, acenando para eles, de dia com um lenço e à noite com uma lanterna. Ela ficou famosa e até colocaram seu nome em um navio quando ela fez 70 anos de idade e foi eternizada com essa estátua que fica no Morrell Park, final da River Street de frente para o rio.

 

De lá, subimos para a rua E Bay Street passamos em frente a um parque bem bonito chamado Emmet Park, novamente, cheio das árvores com os tais musgos espanhóis e chegamos no City Market.

 

Muito antes dos tempos modernos, o City Market Savannah era onde pescadores e fazendeiros vendiam suas mercadorias. Era também o ponto de encontro dos habitantes da cidade. Eles chamavam o uber daquela época, as carruagens, e se encontravam lá para fazer compras e socializar. 

 

Até hoje a região atrai turistas e locais que frequentam os restaurantes, as lojas, as galerias de artes e museus que existem por lá.

 

Nós não ficamos muito tempo porque o dia estava acabando e precisávamos botar o pé na estrada rumo à Virgínia, mas tivemos tempo para reparar as lojas de doce, que inclusive, vi muitas delas por toda cidade.

 

E nossa road trip terminou essa cidade incrível que é Savannah. Confira os outros posts sobre essa viagem clicando nos links abaixo.

 

Até a próxima.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload